Teatro, música, gastronomia e brincadeiras marcam semana de criança no Passeio Público

Teatro, música, gastronomia e brincadeiras marcam semana de criança no Passeio Público

Compartilhar

Teatro, brincadeiras, música, exposições, concursos e gastronomia, além de show especial do cantor e compositor Saulo Fernandes são as atrações do ‘Festival das Crianças’ que acontece gratuitamente no Passeio Público, no Campo Grande, em Salvador, nos dias 12, 14 e 15 de outubro, sempre das 9h às 19h, em comemoração à Semana da Criança.

Atualmente, o Passeio é um espaço público aberto a diversas atividades educacionais, esportivas, de lazer e artístico-culturais. O evento conta com patrocínio do Governo do Estado da Bahia, através da Bahiatursa que aportou recursos, e apoio do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac) da secretaria de Cultura (Secult), que administra o espaço juntamente com o Palácio da Aclamação, contíguo ao parque.

O show ‘Pé de Maravilha’, de Saulo, na quinta-feira (12), às 17h,vai provocar muita dança, canto e diversão para as crianças de Salvador. Idealizado pelo próprio cantor, o projeto prevê estimular sensorialmente as crianças através das músicas, cenografia e até aromas das florestas. Dentre as canções, ‘Casa Amarela’ e ‘Bicho’, do álbum infantil Casa Amarela (2008), além de ‘Aquarela’, ‘O Pato’, ‘Sítio do Pica-Pau’ e ‘Os Saltimbancos’.

Ao final do show as crianças recebem sementes para serem cultivadas, despertando-as para a responsabilidade com o meio ambiente. Sobem ao palco também Magary Lord e Gilmelândia. Durante os três dias (12, 14 e 15), o ‘Festival das Crianças’ arrecada doações que serão encaminhadas a instituições de apoio a crianças. O evento é realizado pela C2, mesma empresa que organiza o Salvador Boa Praça, com apoio do Governo do Estado.

O diretor geral do Ipac, João Carlos de Oliveira, explica que o Passeio foi inaugurado como horto botânico (1812), pelo vice-rei português no Brasil, Dom Marcos de Noronha (1771 — 1828), após passagem da família real portuguesa em Salvador (1808). “O Passeio tem localização especial, por estar no Centro com acesso a serviços de transportes, pela pequena plataforma natural que servia de mirante para a Baía e por ter ainda riquezas arquitetônicas, artísticas e naturais”, comenta o diretor do Ipac.